Blog do Leão Pelado



Este blog está construído segundo as normas da W3C, pelo que pode apresentar irregularidades em browsers que não as sigam, como o Internet Explorer e o Google Chrome. As bandas rotativas não funcionam no IE e as molduras são duma só cor.


Visite o blog da Mentira!
Colaboradores:

A. João Soares, Aruangua, J. Rodrigues, Sapiens, Mentiroso



O Iberista Traidor Contra a
Amnistia Internacional

Conhecendo o caminho de traição às liberdades enveredado pelo actual governo português abertamente condenado pela Human Rights Watch, que chamou traidor a Sócrates, assistimos agora a uma outra tomada de posição no mesmo sentido.

Com efeito, desprezando os sucessivos relatórios da Amnesty International sobre a repressão armada e terrorismo de estado desenvolvido pelo país dos cidadãos mais odiados em todo o mundo onde estiveram, precisamente pelos seus métodos de repressão, pelos maiores genocídio jamais praticados na humanidade, o traidor dos Direitos Humanos alia-se ao maior antro de bestialidade selvagem mundial que é a Espanha liderada por Castela. Para quê? Para perseguir e perscrutar os que lutam pelos seus direitos e liberdade de acordo com a Carta das Nações Unidas, apoiados pela AI e pela HWR.

Recorde-se que o Supremo Tribunal reconheceu a impossibilidade de qualquer perseguido pelo governo terrorista espanhol ter um julgamento justo, visto a justiça espanhola ser um palhaço nas mãos do governo. Assim, o Supremo Tribunal rejeitou um pedido de extradição dum lutador pela liberdade basca a fim de ser julgado em Espanha. Espera-se que a continuidade da rejeição da justiça portuguesa não venha a ser influenciada pelo governo do mesmo modo que a espanhola.

Todos os portugueses se devem revoltar contra estas acções indignas e contra a liberdade, apoiando os Bascos em tudo o que lhes seja possível.

Um artigo sobre o terrorismo de estado espanhol, que chegou a formar pequenos grupos de assassinos pagos para assassinarem os membros da ETA – a que pôs o nome burlão de Grupos Antiterroristas de Libertação, quando a finalidade era precisamente esmagar os defensores da dita libertação – pode ser lido no Diário de Notícias. A situação dos bascos piorou de novo com a subida ao poder do neocon Aznar, o mais selvagem bandido espanhol desde Franco, um canalha com os mais baixos e característicos sentimentos e métodos castelhanos tradicionais que urde traições de todo o género.

No site da AI encontram-se os relatórios anuais e outros que condenam a barbárie castelhana. Uma simples busca no site basta para os encontrar e ler o como um povo canalha pode massacrar outro e ainda chamar terroristas aos que lutam pela liberdade. Uma perseguição contínua e a traição demonstrada a cada proclamação de tréguas pela ETA.

Pode-se ler sobre aquilo a que a AI chama de «guerra suja» do governo contra a ETA desde a década de 1980, sobre como embora as tréguas acordadas pela ETA, as perseguições continuaram. Como sob pretextos ignobilmente inventados e aproveitamento do clima internacional espezinham os mais elementares direitos humanos, de modo bastante semelhante àquele que o Iberista traidor proclamou e que lhe valeram o apodo público de traidor pela HWR. Pode-se ler bem claramente sobre os juízes porcos espanhóis e como estes administram a «justiça». A tortura praticada pela banda dos merdosos cobardes da polícia. A tortura e o assassínio de presos bascos nas masmorras, por carcereiros, reclamada pelo Provedor contra falta de medidas para a prevenção destes casos, o que equivale à aprovação dos assassínios pelos governos. Tudo é encenado para justificar o terrorismo de estado, moldar as opiniões através de mentiras e gerar medo na população espanhola, a fim de que, aterrorizada, esta apoie as acções dos carniceiros do governo. É um velho truque mais ou menos sempre usado por Castela.

É a isto que o Traidor Iberista nos quer associar? E ainda para os castelhanos virem fazer buscas no nosso território e matar pessoas por engano? Veja-se, a este propósito, uma parte dum artigo no blog Do Mirante.

Abençoado todo aquele que matar os castelhanos, seja à bomba, ao tiro, à pedrada, por atropelado ou como for. Todos os métodos são bons. Se aquela raça de víboras quisesse paz começava por concedê-la àqueles que subjuga, dando-lhes a liberdade. Afinal, os bascos não exigem mais nada nem há qualquer prova de que se lhes dessem o que pretendem continuariam a matar aquela raça maldita. Matem-se os castelhanos!

6 mentiras:

Joana Dalila Santos said...

Só espero que percebam a tempo essa tal traição às liberdades feita pelo actual governo. antes que seja tarde demais.

Mentiroso said...

É aí que residem as grandes dúvidas. O povo portugês não se cansa de afirmar o torpor em que vive e a sua incapacidade de ter mão nos políticos e na corrupção. Esta até lhe agrada, manifestando assim a sua estupidez por crer que se pode aproveitar dela e ir ganhador, como os que manejam as marionettes com os cordelinhos da burla e da vigarice. O povo português so tem provado ser o mais estúpido e atrasado da Europa. Todos os outros, mais cedo ou mais tarde, lhe vão passando à frente. Já foi comprovado.

Horácio said...

é exrtemismo como este que leva aos odios e consequentemente as guerras....

Horácio said...

um dia, so porque esta na moda criar fronteiras, eu e mais dez amigos, vou tambem exigir a independencia da minha aldeia no minho, porque nos sentimos oprimidos quando falamos o nosso "mau portugues" e nao nos deixam, legalmente, cultivar e fumar uma ervinha....

Mentiroso said...

Caro Horácio,

Eu nem diria que foi a bandalheira e estupidez crassa dum povo inculto, incapaz de pensar e atrasado que permitiu que se atingissse o ponto onde o país se encontra. É essa falta de conhecimentos com origem num ensino miserável e desinformação sistemática, numa tolerância que admite e até consagra o próprio crime que o permitiu.

Direi mesmo, todavia, que foi esse tipo de pensamento que afastou Portugal do progresso paralelo com os países que continuaram a pensar acertadamente A estupidez actual é tão profunda que a maioria crê piamente que vive em democracia.

joão said...

Terroristas são esses castelhanos da meseta que pensam que mandam em toda a gente, até em nós eles andam a tentar mandar há cerca de 900 anos, os bascos só querem liberdade do seu pais, o Pais Basco, e sendo assim enquanto o império colonial castelhano não se desfazer dando a liberdade e independência aos últimos povos oprimidos da Europa que são os Bascos, os Catalães e os Galegos, a Eta continuará e bem na minha opinião a rebentar quartéis da Guarda Civil castelhana como fez em burgos, e esses castelhanos de merda só tem o que merecem, e enquanto teimarem em negar a independência inevitável de Bascos, Catalães e Galegos continuarão a sofrer as consequências da sua teimosia.

A Human wrights Watch e a ONU já por várias vezes acusaram o governo de Madrid, esses castelhanos sanguinários de merda de torturarem os bascos com os métodos mais hediondos possíveis, por isso Portugal como estado de direito que é e cumprindo com a nossa constituição não pode extraditá-los, tal como fez com outro basco acerca de 10 anos que também não foi extraditado de nome Tellechea Maia e também defendido por José Galamba, um grande advogado.

Contudo o pandeleiro do primeiro ministro maçónico iberista, traidor à pátria e alinhado com os interesses espanhóis que nos desgoverna vai tentar tudo para os extraditar e para os diabolizar, visto que os bascos são um dos entraves a crição da ibéria por que ele tanto se bate nos bastidores da politica Portuguesa, grande traidor este “iberócrates”, o Miguel de Vasconcelos do sec XXI.

Para finalizar morte à Espanha e Castela.

Independência para o Pais Basco, Galiza e Catalunha.

Viva Portugal.