Blog do Leão Pelado



Este blog está construído segundo as normas da W3C, pelo que pode apresentar irregularidades em browsers que não as sigam, como o Internet Explorer e o Google Chrome. As bandas rotativas não funcionam no IE e as molduras são duma só cor.


Visite o blog da Mentira!
Colaboradores:

A. João Soares, Aruangua, J. Rodrigues, Sapiens, Mentiroso



Ano Novo



Ou que, pelo menos seja melhor que os últimos. Quanto aos governos, aos políticos e a melhoria geral do país, infelizmente, melhoras não são possíveis nas circunstâncias actuais.

Que os parasitas e os corruptos sejam finalmente corridos dos partidos e governos que poluem, é o melhor desejo que se pode ter relativo ao bem estar geral nacional. Que os poucos honestos deixem de ser postos de parte, e possam mostrar-se; que outros políticos honestos se juntem a estes, para o bem de todos.

É claro que sem um grande esforço, demonstração de vontade e firmeza de ferro da parte da população, os bandos canalhas oligárquicos não arredarão pé e continuarão a arrastar-nos para a miséria. Porque haveriam de o fazer, abandonando os privilégios a que não têm direito, sem que a isso fossem obrigados!? Sem a manifestação duma forte vontade pela parte da população, sem que a isso sejam obrigados, prosseguirão tal como até agora. E continuarão a dizer que tudo vai bem, tal como até agora. E continuarão a apresentar provas fabricadas e inventadas de que as melhorias são concretas, tudo como até agora, sem tirar nem pôr. Como pode ser-se tão papalvo e esperar-se outra coisa, quando a realidade nos tem demonstrado como é!?

Os desinformados, enganados, logrados, vigarizados, ludibriados – que deste modo e contra vontade foram transformados em atrasados mentais – continuam sempre a acreditar em quem “lhes faz a cama”, os atira para a miséria, vive à sua custa e votam de novo nos mesmos. Porque, como se tem visto, o problema não reside nos partidos, mas nos canalhas por eles albergados. Por isso que votar num partido ou noutro não faz diferença para o povo.

Como pequeno exemplo, basta ouvi-los todos dizer em uníssono que para combater a pequena delinquência – resultado da miséria e origem da grande criminalidade – se põem mais agentes da polícia na rua. Muitos papalvos desinformados, nem tampouco jamais repararam que a criminalidade é invariavelmente menor nos países onde existe menos miséria. Acreditam piamente e caem em todos os logros e armadilhas como verdadeiros tarados. Não é para rir, tanta estupidez? Não, é para chorar pela desgraça não só material mas também intelectual a que os malditos nos submeteram. Ao ponto de se ser tão estúpidos que se acredita em todas as aldrabices como verdadeiros lorpas. Os pais incultos e as escolas desapropriadas assim criaram as gerações com cerca de 40 anos ou menos. Verdadeiras fábricas de inúteis inadaptados e presas fáceis para a corja. Obrigado também aos jornaleiros que nos desinformam sistematicamente, encobrindo-os e nesse estado se esforçam desalmadamente por nos manter.

Todas as semanas temos novas provas do profundo atraso a que chegámos e que malvados se esforçam por no-las esconder. O último duma sucessão contínua, ainda esta semana, foi o da novidade de que a falta de educação sexual, existente noutros estados há décadas, tornou o país naquele com mais mães adolescentes na EU. Leia-se bem: “há décadas”. Francamente, que se podia esperar, da maneira como o problema foi tratado pelos políticos? Onde está a admiração, que a população carneiros não vê, não se revolta e admite e aceita a situação.

Todos estes factos sobre Portugal e os portugueses são há muito amplamente conhecidos e reconhecidos nos outros países, sobretudo nos da União Europeia, evidentemente por estarem em maior contacto com a nossa miséria moral e intelectual. Os portugueses foram transformados num povo vergonhosamente incivilizado e selvagem, sobejamente demonstrado nas relações do dia a dia, em que provam não terem moral cívica para viverem em sociedade, e estereotipado no seu modo de condução que os leva a suicidar-se nas estradas e a assassinar os seus semelhantes.

Note-se que a construção das estradas, a sinalização e outros factores de responsabilidade dos irresponsáveis e inimputáveis governos, também não são alheias ao morticínio. Com a bandalheira da justiça comprada e corrupta, é de crer que os assassinos que as construíram se vão safar da punição adequada ao elevadíssimo número de mortos que provocaram. O cúmulo de canalhas assassinos corruptos, num país que seria bem melhor se fosse uma república das bananas e que não é estado de direito nem democracia.

Se os outros países conhecem bem esta degradação, como na realidade conhecem, que podem pensar desta estrumeira que parvalhões teimam em continuar a chamar jardim? Os portugueses são os únicos que ignoram tudo isto e muito mais. Porquê? Politiqueiros e jornaleiros mentem-nos e encobrem-no por óbvias motivações. Alguém crê que um povo que chegou a um ponto tão baixo tenha capacidade para se livrar das corjas que o dominam?

Finalmente, a UE começou a exteriorizar aquilo que há tanto tempo se sabe, indicando Portugal como um exemplo a evitar no que concerne a sua adesão à UE. Note-se bem que se do resto não falam, não é porque o desconheçam, mas porque se estão marimbando.

Evidentemente que para os outros povos europeus, ser português é ser aquilo que vêm em nós, a estrumeira da Europa, a verdade que os portugueses não vêm por estarem mentalizados e de tal modo literalmente domesticados pelos seus políticos, transformados em doces carneirinhos com um orgulho oco e fútil baseado em factos reles e em heróis escoiceadores de bolas. Claro que os políticos podres vão tentar por todos os modos transformar o sentido do que foi indicado pela UE, isto com o apoio incondicional doutra corja de parasitas, os jornaleiros. “Just wait and see.”

Todos estes acontecimentos foram previstos há décadas e há muito tempo que foram publicados no site da Mentira! e na sua página do Estado da Nação. Só que, como se trata dum minúsculo mas objectivo resumo histórico das últimas décadas, útil a quem o ler e não dum blog de piadas chochas ou dirigidas a atrasados mentais, tão queridas desse estado mental em que os portugueses hoje se encontram, poucos são aqueles a quem importa saber o que os fez tão estúpidos e miseráveis. As ditas piadas chochas, assim como explicações que nada explicam são de certo bem mais atractivas ao nível intelectual contemporâneo a que desceram.

6 mentiras:

Mac Adriano said...

Há-de ser bom, há-de... Seja como for, obrigado e igualmente.

Anonymous said...

A ESPERANÇA é a ultima a morrer , uma forcinha aos gajos que nos GOVERNAM , que não creio que faça algo para que este PORTUGAL vá na frente de qualquer solução a não ser claro os brutais aumentos concluidos para já neste novo ano 2007.
Claro que devo estar desatualizádo em pormenores que me deixam amargos na boca, por mais que veja leia e oiça noticias, o que por vezes me deixa a rir á gargalhada com tamanho sentido de oportunidade numas mentiras de adoçar a boca ao ZÉ PORTUGUÊS.
Vou ter o PRAZER e a OPORTUNIDADE de aprender mais umas coisas no teu blogue que passarei a consultar mais amiúde.
Sim é natural que esteja disfezádo em comentários que faço, mas por vezes o que lemos é tal maneira complexo que nem o ZÉ (mentiroso) consegue decifrar as mesmas expressões.
Claro que sim somos e fomos ultrapassados por outros paises e não tenho duvidas alguma que o seremos por mais estes dois (2) paises novos.
Por isso o AJJ deu cartas no fim do ANO com o magnifico foto de artificio na Madeira e mostrou ao GOVERNO como se conquista o TURISMO.
Creia Zé que fiquei grato pela sua simpatia na sua chamáda de atenção ao meu blogue, na certeza de que existe neste PORTUGAL quem não se encontra satisfeito com as atitudes e acções deste GOVERNO (que não GOVERNA).
Creia que ganhou um amigo visitante mais no seu blogue e que o vou linkar.touaqui42

Cucagaio said...

Bem vindo a 2007, caro Mentiroso.

Peter Chen said...

Thank you for leaving a comment in my post How to post a graphic to the blog Header. I have responded to your comment.

Peter a.k.a. Enviroman
Enviroman Says

A. João Soares said...

Um País em que uns qantos «detentores únicos da verdade» exploram os outros, que são a quase totalidade como se fosem pacóvios, não pode evoluir.
Uma pista para melhorar é ajudar as pessoas a utilizarem os neurónios, pensarem por si e dsenvolverem o espírito crítico, informarem-se, a fim de, a seguir, se predisporem para agir. Em França, até os sem-abrigo estão a organizar-se e a mostrar o seu desagrado nas ruas.
Só acções de massa bem orientadas para objectivos práticos ajudarão a solução.
Um abraço
João Soares

Mentiroso said...

É precisamente aí, na falta e união dos pacóvios e de como usam a cabaça, que reside a origem da injustificada e abusiva arrogância dos políticos que se julgam no direito diabólico de se imporem, como deuses não mas como anjos diabólicos incontestáveis: o consentimento dum povo ignorante e anestesiado. Donde, mais importante do que contestar caso por caso é ajudar a despertar os desinformados, profundamente adormecidos e pressioná-los a usarem as suas capacidades mentais em lugar de pensarem por intermédio das mioleiras de corruptos selvagens e maldosos.